Follow by Email

segunda-feira, 28 de março de 2011

FILHO DE PEIXE?

Por Pedro Paulo Rosa

Filho de peixe, peixinho é? Não sei, nem para todos é assim. Talvez para uns a influência familiar seja um fardo inconveniente; e que para outros, a possibilidade de ter dentro de casa uma dimensão rica de pessoas ligadas a uma determinada profissão seja muito proveitoso. Parece que para o nosso polivalente entrevistado, João Callado, a presença da música em sua família muito lhe estimulou. Não só a música, mas também os livros, como ele mesmo nos conta:
--- Meu avô era escritor (Antonio Callado) e ele tinha livros por toda a casa. Desde muito novo eu sempre gostei de ler, e sempre estou lendo pelo menos um livro.



A precocidade de João é constatada quando descobrimos que ele, aos nove anos de idade, começou a estudar música, sendo muito ajudado pelo seu pai, o arranjador Márcio Pereira. Ele afirma que “ se não fosse músico, seria pintor; se não fosse pintor, seria cineasta; se não fosse cineasta, seria escritor”.
Ao perguntar seu autor preferido, o músico não consegue citar um único; afirma ser contagiado pela magia do discurso de Machado de Assis, pelos labirintos de Clarisse Lispector, pela ardência de Nelson Rodrigues e pelos poetas Drummond, Cecília Meireles e Manuel Bandeira. Ainda destaca o escritor britânico Robert Graves e o estudioso Joseph Campbell. Com um gosto variado, Callado bebe muito da ficção.
--- Gosto muito de ficção, mas já li muita coisa sobre pintura, música, mitologia e religião. De um tempo pra cá também tenho gostado muito de ler poesia. Às vezes, algumas frases que leio me marcam, como a que eu li no livro A Deusa Branca (The White Goddess) do Robert Graves que diz mais ou menos assim: "A intuição é lembrar do futuro".
O filho de Tessy Callado e neto do imortal Antonio Callado, também é um dos integrantes (cavaquinhista e diretor musical) do Grupo Semente, o qual é guiado pela bela e inconfundível voz de Teresa Cristina. Podemos dizer, sem a menor dúvida, que devemos ao esforço do João por revigorar o samba e trazer, com sua linguagem plural, mais brilho para as Lapas de Norte a Sul do Brasil.

Contatos para show:
joaocallado@hotmail.com

Redes Sociais:
www.myspace.com/joaocallado

Links relacionados:
http://www.dicionariompb.com.br/joao-callado

4 comentários:

  1. Muito rica as influencias do entrevistado, suas musicas (as ouvi no myspace), é sempre bom possuir um leque cultural amplo para que possamos explorar a fundo todo nosso potencial artistico. Gostei das influências dele, todas de muito bom gosto, parabéns pela entrevista.
    Abraços!
    Pedro Afonso

    ResponderExcluir
  2. O texto está bem escrito. Eu já tinha lido quatro peças teatrais do Antônio Callado num livro que peguei à esmo numa biblioteca. Gostei muito daquela leitura na época tanto mais porquê nunca tinha lido uma peça aintes.

    Continue escrevendo assim.

    ResponderExcluir
  3. Como o Pedro Afonso citou acima, as influências do músico são ótimas. Não conhecia o trabalho de João Callado e vou me inteirar sobre suas obras. Vou continuar acessando o blog para ficar por dentro do mundo da literatura e da música!

    Paulo Cappelli

    ResponderExcluir
  4. Sinceramente, desconhecia esse artista, mas suas referências são boas e procurarei conhecer um pouco de suas obras.

    Gostei da forma da entrevista, bem suscinta e escrita!

    ResponderExcluir