Follow by Email

quinta-feira, 18 de outubro de 2012

PEDRO PAULO ROSA: ECOS PELO MUNDO




Por Bia Willcox 

Foto: Divulgação 

Pedro Paulo Rosa, jornalista, escritor. Adolescente idoso e homem brincalhão. Lança, agora, seu segundo livro, O Eco da Girafa (editora Faces, 2012). Pela primeira vez na história do blog O HÉLIO, os papeis se invertem. Bia Willcox, jornalista e dona da Editora Faces, troca de papel com Pedro e se torna sua entrevistadora.



BIA WILLCOX: Tudo bem, Pedro?


PEDRO PAULO ROSA: Tudo bem, Bia?

Bia: Pedro, você estuda História ( na UNIRIO) e atua como jornalista, produtor de vídeos, produtor de eventos dentre outros. Qual o tamanho da formação acadêmica na sua vida?

Pedro: Olha, excelente pergunta...A academia só me traz coisas boas, coisas que incrementam a minha percepção de mundo e os meus olhares pela vida e pelos encontros. Valorizo muito essa coisa da coincidência. Tento observar o caminho da coincidência na minha vida e na vida de cada pessoa. E acho que isso monta um repertório, na maioria das vezes, bonito, no final de tudo. E isso vira literatura, isso vira academia, vira livro.

Bia: Vejo você como um auto-didata. Na verdade, acho que a academia faz o papel de provocar.

Pedro: Exatamente.

Bia: Você lança o seu livro hoje, dia 16 de outubro, O Eco da Girafa. Que metaforiza questões profundas e delicadas das relações sociais e humanas. Que ecos são esses que você quer propagar?

Pedro: Na verdade, são ecos de incômodo pelo mundo que a gente vive. A humanidade acaba sendo um plano falido se a gente olhar pela perspectiva de que a gente viveu enormes e diferentes civilizações e, até hoje, a gente não conseguiu uma harmonia mais plena. Enfim, é um olhar romântico mesmo para o mundo e eu não tenho vergonha de dizer isso. São ecos de incômodo pelo mundo em que a gente está vivendo; ecos de admiração também por esse mundo. Na verdade, é uma chamada pras pessoas que estão ligadas a um palmo além dos seus umbigos. O Eco da Girafa é para essas pessoas.

Em primeiro plano, a editora Bia Willcox e o escritor Pedro Paulo Rosa


Bia: Eu digo, Pedro, que o mundo é dividido numa grande maioria que vai vivendo e numa minoria que acredita que pode mudar o mundo. Você se enquadra nessa minoria?

Pedro: Com certeza (risos).

Bia: O Eco seria, então, a sua arma?

Pedro: É a minha arma.

Bia: Objetivamente falando, seu livro é fácil de ler. Conciso, objetivo, direto ao ponto, o que o torna acessível a diversos grupos de leitores. Foi de propósito?

Pedro: Foi. Foi totalmente de propósito, muito por conta do que ouvia algumas pessoas dizerem do meu primeiro livro, O HÉLIO. Algumas pessoas disseram que é um romance muito pesado. Discordo, mas cada um esboça o que quer. Fiz O Eco pensando mesmo em agregar as diferentes pessoas, idades, pensamentos, coletivos.

Bia: É engraçado, muito interessante você ter usado a palavra eco. Sinto que o livro O Eco da Girafa tem essa coisa de "vamos espalhar esse ideal". E quando você vê o formato do livro, percebe que a tua palavra chega a todo mundo. Bem, o livro hoje costume ter desdobramentos midiáticos. Conquista outros públicos, assume outras linguagens. Algum palpite para O Eco da Girafa?

Pedro: Olha, acho que O Eco da Girafa tem todo potencial, acho que os leitores vão poder dizer isso melhor do que eu. Depois que o reli inteiro, acho que é uma obra que tem todo potencial para se tornar uma peça teatral.

Bia: Uma peça infanto-juvenil?

Pedro: É... depende da leitura. O livro também tem coisas muito adultas. Daria também um bom musical.

Bia: Em parceria com alguns compositores brasileiros, né? ... Bom, fica a ideia. Algum recado para hoje?

Pedro: O recado que eu tenho pra dar é pras pessoas que possam e queiram comparecer, compareçam pra gente tomar um pouco de vinho e refrigerante e compartilhar dessas ideias que nada mais são do que tentativas de uma nova maneira de se comunicar, de se encontrar e fazer cultura na cidade.

Bia: Pedro, vão ter outras sessões de autógrafos, não é?

Pedro: Sim, dia 27 de outubro, um sábado. Vai ser no Espaço Lunático, ali na rua Visconde de Carandaí, 6. No Jardim Botânico, Rio de Janeiro. Ao longo do lançamento vai ter um show da banda Gambiarra, da Hanna Halm; é uma banda jovem também e uma excelente banda. Enfim, e vai tá fazendo música pra gente junto com literatura. Café Lunático, do Gustavo Falcão. Todo mundo convidadíssimo. A partir das 17 h até umas 22 h.

Bia: Valeu, Pedro, até lá, então!

Pedro: Obrigado, Bia.


Você também pode escutar a entrevista acima no seguinte link:





Outras matérias relacionadas:
O Globo - http://oglobo.globo.com/zona-sul/pedro-paulo-rosa-eco-do-jovem-criador-6361427
Nícolas Queiros - http://nicolasqueiros.blogspot.com.br/2012/09/o-eco-da-girafa-pedro-paulo-rosa.html
Jornal do Brasil on line - http://www.jb.com.br/heloisa-tolipan/noticias/2012/10/07/o-eco-da-girafa-mostra-talento-de-jovem-escritor-apadrinhado-por-caco-ciocler/
Leitura Subjetiva - http://www.leiturasubjetiva.com.br/2012/09/escritor-brasileiro-lanca-livro-de.html
Fernando Saúde - http://fernandosaude.blogspot.com.br/
Jornal O EXTRA - http://extra.globo.com/noticias/rio/pedro-paulo-rosa-eco-do-jovem-criador-6361544.html

Onde comprar?

www.editorafaces.com.br - http://www.editorafaces.com.br/o-eco-da-girafa/

Livraria da Travessa - http://www.travessa.com.br/Busca.aspx?d=1&cta=1&tq=O%20Eco%20da%20Girafa




Nenhum comentário:

Postar um comentário